Projeto de Extensão discutindo gênero, violência e saúde no programa Escola Aberta

Publicado em 30 de setembro de 2016

Instituição responsável: Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória

Estado: Espírito Santo
Município: Vitória
Contato: Gilsa Helena Barcellos
Resumo do Projeto:
O Projeto de Extensão (PE) discutindo gênero, violência e saúde no programa Escola Aberta de Vitória, no Espírito Santo, é fruto de uma parceria estabelecida entre o curso de Serviço Social da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia (EMESCAM), a coordenação do Programa Escola Aberta (PEA) da Secretaria Municipal de Educação de Vitória e o Fórum de Mulheres do Espírito Santo (FOMES), formalizada no ano de 2010. Tem como objetivo contribuir, no âmbito do Serviço Social e no espaço do Programa Escola Aberta, de forma efetiva para a discussão das relações sociais de gênero conectadas às categorias classe social, raça/etnia e orientação sexual, buscando desconstruir estereótipos que reforçam a exclusão social e incidem diretamente sobre a violência doméstica contra mulheres e outras formas de expressão da violência na sociedade contemporânea.
Metodologia:
Os objetivos do PE vão ao encontro daquilo preconizado pelo PEA, que tem como seus eixos estruturantes a educação, a cidadania e a inclusão social, e referencia-se às questões sociais, além de propor a articulação de ações que estimulem o jovem e frequentadores do Programa a refletir sobre seu contexto sócio-político e econômico. De acordo com a proposta pedagógica do PEA, “educar é uma ação muito mais abrangente do que ensinar, do que transmitir conhecimento; envolve reflexão sobre os valores implícitos no conhecimento construído e nas atitudes adotadas”. Por causa disso, o Programa apresentou-se como um espaço importante para a abordagem de temáticas relacionadas às questões de gênero e de direitos humanos. O Projeto de Extensão desenvolveu suas atividades por meio de oficinas quinzenais realizadas com coordenadores(as), oficineiros(as) e professores(as), buscando capacitá-los nas temáticas gênero, raça/etnia, diversidade sexual, sexualidade, direitos humanos, violência e suas interfaces com a saúde. Também objetiva estimular a adoção de metodologias que possibilitem a transversalidade das categorias gênero, raça/etnia e orientação sexual durante a realização de suas atividades junto ao público – moradores(as) de bairros periféricos de Vitória – do PEA. Para concretização dessas atividades são realizadas reuniões semanais de planejamento, monitoramento e avaliação com toda a equipe de trabalho da EMESCAM (alunos e professores). Nessas reuniões, dá-se o aprofundamento teórico-metodológico com o objetivo de capacitar a equipe para intervenção direta com o público do projeto. Esse processo de capacitação permite, além do estudo de conteúdos não oferecidos pela grade curricular para os(as) graduandos(as), a apreensão de novas metodologias. No mais, a existência do PE tem estimulado uma maior aproximação entre professoras, graduandos(as) e oficineiros(as) e os movimentos feminista, negro e LGBT, possibilitando um diálogo muito rico entre os diversos sujeitos envolvidos.
Categoria: Gênero, raça e sexualidade
Público: Jovens
Instituições parceiras: Curso de Serviço Social da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia (EMESCAM); coordenação do Programa Escola Aberta (PEA) da Secretaria Municipal de Educação de Vitória e o Fórum de Mulheres do Espírito Santo (FOMES)
Outras informações úteis: Programa Mulher e Ciência – 8º Prêmio Construindo Igualdade de Gênero/SPM – Categoria Escola Promotora da Igualdade de Gênero